Vogue Brasil: Gigi Hadid conta os detalhes da coleção que assina para Tommy Hilfiger

Recentemente, Gigi Hadid concedeu uma entrevista para a Vogue Brasil, onde a modelo falou sobre coleção TOMMYxGIGI, que será lançada na semana de moda de Nova York (9). Com referências náuticas, típicas da Tommy Hilfiger, Gigi contou que tudo a trazia inspiração para a coleção, “Eu só quero que as pessoas saibam que eu criei as peças para elas comprarem não apenas por levarem a minha assinatura, mas por de fato serem incríveis“. Confira a entrevista completa abaixo:

Descobri que sou extremamente perfeccionista”, disparou, com a voz levemente trêmula, uma Gigi Hadid visivelmente nervosa – e bem diferente da garota sorridente que costuma roubar os flashes dos paparazzi pelas ruas americanas – ao mostrar, em primeira mão para a Vogue Brasil durante um encontro em Nova York no mês de maio, o resultado da sua mais nova empreitada fashion: a  primeira coleção de roupas, criada em parceria com a Tommy Hilfiger, e que será exibida em um desfile no próximo dia 9 de setembro durante a semana de moda de Nova York.

Desde que recebeu o convite do estilista para criar a coleção, em meados de 2015, a top passou a olhar o mundo com novos olhos: “O mar, meus fãs, meus amigos… Tudo me trazia inspiração para a coleção. Desde criança eu faço experimentações com o meu lado criativo, mas esta foi a primeira vez que eu tive a oportunidade de tornar algo real e foi um desafio e tanto”.

“Padrinho” da modelo e um dos primeiros estilistas que apostou em seu potencial, Tommy disponibilizou todo o seu time de design para dar vida aos desejos da estrela. “Isso foi muito bom. Não tive que me preocupar com a execução. Só precisei ser criativa”, falava enquanto tentava escolher, sem sucesso, uma peça favorita dentre as amostras, todas com pegada náutica e que flertam diretamente com o estilo ultracool da top, dispostas na arara.

Os desenhos de patches vintage que Gigi guardava no seu armário passaram a decorar blazers; as calças jeans que tanto ama ganharam a opção de virar um macacão; as jaquetas bomber que ela exibe no seu dia-a-dia surgem com estampas renovadas e há até casacos de pele fake e suas tão adoradas botinhas de cano baixo. “As peças surgiram genuinamente. Pensava: ‘será que poderia usar este suéter no avião?’, ‘esta calça ficaria boa com sneakers?’. Eu planejava ficar uma hora no ateliê por semana e quando me dava conta já tinha se passado sete. Busquei de fato a perfeição. Não me considero  artista ou estilista. Eu só quero que as pessoas saibam que eu criei as peças para elas comprarem não apenas por levarem a minha assinatura, mas por de fato serem incríveis”.

Para o desfile na NYFW, a modelo mostrou-se ansiosa: “Ainda não sei como vai ser me dividir entre os papeis de ser modelo e estilista. Quero poder checar look a look nas modelos antes de elas surgirem na passarela. Teremos que encontrar um jeito para eu conseguir verificar tudo e também desfilar. Quem sabe eu não deixe minha presença para final e apenas feche o desfile?”. A boa notícia: a linha chega às lojas brasileiras da marca logo após o show, no dia 10 de setembro.

Em tempo: em 2017, a dobradinha se repete com uma segunda coleção. “Será totalmente diferente: outra temática mas ainda assim com a minha cara”, adianta.


Comentários