Bem-vindos ao seu fã-site oficial da modelo Gigi Hadid no Brasil
Instagram Twitter Youtube

Em 1997, Simon Porte Jacquemus tinha sete anos, ele apresentou sua coleção outono / inverno 2020 na Arena La Défense, acompanhando seu show do décimo aniversário na última temporada, provando que ele veio para ficar. A arena não foi apenas composta por editores, compradores e todas as garotas francesas, mas transmitida ao vivo para os fãs globais da marca que foi construída organicamente ao longo da década.

“ Foi em 1997 e eu tinha sete anos. Tirei uma das cortinas de linho de nossa casa e criei uma saia com tesoura e renda verde. Como design, era tão simples. Mas quando ela usava – e usava! – ela estava linda. Eu queria voltar a essa ideia de roupas que poderiam ser sofisticadas, mas mínimas e puras. Eu queria muita roupa de cama. Eu queria peças que pudessem ser usadas para sempre”, o estilista explicou sua visão sobre esta temporada.

“L’Annee ’97”. Este foi o ano em que as Spice Girls invadiram o mercado americano e o Dr.Dre nos apresentou a Slim Shady. Choramos no Titanic e lamentamos a princesa Diana. Os técnicos tinham laptops e celulares, enquanto o desenvolvimento de fotos de uma hora ainda era bastante mágico. Bill Gates era um jovem nerd e a Amazônia ainda era a maior floresta tropical. Os touros venceram e uma ovelha foi clonada. O que foi em 97?

Noite passada eram tintas sob medida inspiradas na carga e ternos de linho pesados. Calças baixas com boxers, não cuecas. Terroso bege e cáqui. Lavanda e rosa Barbie. Macacão desabotoado e casacos de boxe. Era polo oversized e monocromático, lo-life chic. Vestidos branco, cinza, azul marinho e bege, os homens e mulheres de Jacquemus pareciam mais verão do que nunca.

Gigi Hadid fez sua estreia no Fashion Week masculino no penúltimo dia de desfiles cruzando a passarela minimalista da Jacquemus. A modelo brilhou e foi muito elogiada ao desfilar usando um vestido cor de pedra com uma abertura ousada nas costas, detalhe que Hadid fez questão de mostrar ao jogar seus cabelos para o lado no meio do Fashion Show, com uma sandália de tiras marrom. Seus cabelos longos estavam ao natural jogando para trás dando um total destaque ao par de brincos argolados de ouro em suas orelhas e sua maquiagem era leve.

gigihadidr01~0.jpggigihadidr02~0.jpggigihadidr03~0.jpggigihadidr05~0.jpg1200457915.png

backstage-defile-jacquemus-automne-hiver-2020-2021-paris-coulisses-7.jpgbackstage-defile-jacquemus-automne-hiver-2020-2021-paris-coulisses-6.jpgbackstage-defile-jacquemus-automne-hiver-2020-2021-paris-coulisses-5.jpg20200118_JACQUEMUS107.jpg

Chanel voltou para sua casa em Paris no grandioso Grand Palais para seu fashion show Métiers D’Art, que mostra e celebra o trabalho manual dos ateliês da casa. Viard trouxe está coleção, depois de recentes incursões em Nova York e Hamburgo, e a intitulou “31 Rue Cambon” em referência ao endereço histórico da marca, que também inspirou o cenário co-assinado pela diretora Sofia Coppola, que estava sentada no primeira fila ao lado de Kristen Stewart , Penélope Cruz e Lily-Rose Depp.

“Esta é a coleção Métiers d’Art e se chama 31 Rue Cambon, então você está realmente no coração da Chanel . Isso representa a própria alma da casa”, disse Bruno Pavlovsky, presidente de atividades de moda da Chanel e presidente da Chanel SAS.

Dentro do frio Grand Palais, os hóspedes descobriram uma série de salões decorados no estilo do apartamento privado de Gabrielle Chanel, que foi preservado e pode ser visto apenas com hora marcada. Modelos desceram uma reprodução enorme da escada espelhada, onde ela gostava de se sentar invisível durante seus desfiles de moda.

Coppola, que estagiou na Chanel aos 15 anos, permaneceu perto da casa, dirigindo recentemente uma homenagem em vídeo para a exposição “Mademoiselle Privé” em Tóquio . “É interessante para a marca, porque Sofia conhece a Chanel de cor. Ela tem uma visão e opinião muito claras do que a marca representa”, disse Pavlovsky.

Quando os lustres gigantes foram abaixados sobre a passarela, surgiram modelos em uma série de casacos pretos, suas cinturas presas frouxamente por cintos de lantejoulas amarrados na parte de trás.

Um terno de saia preto com uma bainha com franjas era estritamente “bon chic, gênero bon”. Viard introduziu uma visão um pouco mais ousada do terno monocromático por meio de uma jaqueta emendada de duas metades preto e branco, usada pela modelo da casa, Amanda Sanchez, que ficou de topless por baixo.

Viard, que trabalhou ao lado de Lagerfeld por mais de 30 anos, se lembrou do primeiro show Métiers d’Art de 2002, realizado na sede da marca. “As modelos fumavam cigarros enquanto ouviam Lou Reed. Era mais uma atitude do que um tema”, explicou ela nas anotações do programa.

A designer costuma visitar os aposentos privados de Chanel, cheios de suas lembranças pessoais. “Eu amo o enorme sofá de camurça bege. Karl também gostava de se cercar de divãs profundos. De fato, o apartamento de Gabrielle me lembra o primeiro apartamento de Karl que eu conhecia, onde se sentava em camas de dossel disfarçadas de sofás”, disse ela.

Ela desenhou códigos de casa para os efeitos decorativos no show. Sua assinatura flor de camélia apareceu como um motivo difuso em uma saia de malha ou como um padrão tridimensional em uma jaqueta preta usada com calças de lantejoulas. Feixes de trigo dourado, simbolizando prosperidade, eram bordados em uma jaqueta de tule preta e fina.

“Quero que cada peça da Chanel pareça um tesouro”, disse Viard em um vídeo dos bastidores publicado na conta da Chanel no Instagram.

Lagerfeld apresentou esta coleção pronta para vestir pré-outono, projetada como uma vitrine para os ateliês de alta costura da Chanel. Os destinos anteriores da mostra Métiers d’Art incluem Xangai; Roma; Edimburgo; Salzburgo, Áustria e Dallas.

Gigi Hadid marcou sua presença na passarela da grife! Seu cabelo foram penteados para trás e ela estava envolvida em camadas de colares enquanto passeava pela passarela em um dos estilos mais conhecidos da marca, que foi um conjunto de saia e terno com nenhuma blusa por baixo assim deixando o grande destaque para jóias.  A modelo usava também brincos Chanel duplos C e pedras preciosas em diamante nos olhos, o que acrescentava um toque especial a sua roupa.

1191926915.png1191926919.png1191926925.png1191939368.png1191943475.png

No último dia de Paris Fashion Week, a Miu Miu apresentou sua coleção primavera/verão 2020. Com inspiração na “beleza sem esforço”, Miuccia Prada fez de elementos não finalizados a força do desfile da Miu Miu. Ela deu um alto nível de tratamento a tecidos menos glamourosos e fez do contraditório o destaque da coleção.

Não foi a primeira vez nesta temporada que surgiu a noção de converter enfeites de casa em roupas – aqui você pode imaginar garotas que cortaram lençóis para usar vestidos e saias longas e magras em máquinas de costura domésticas. Até os acessórios representavam a engenhosidade italiana em tempos de recursos escassos. E assim por diante. Havia muita coisa que não estamos acostumados a ver.

A estilista passou uma mensagem “antiga” que foi lida como a mais nova. Estamos entrando em uma era de moda social e responsável onde temos que olhar pra coisas que antes não cabiam na moda e faze-las acontecerem!

Gigi Hadid passou pela passarela com um look all white branca composto por uma saia com um suspensório introduzido e uma blusa de grapeada branca. O cabelo e a maquiagem remetiam aos anos 40 o que dava todo um diferencial para o look.

1178336160.png1178336167.png1178336171.png1178336181.png1_28929~86.jpg

Um dos desfiles mais esperados de toda o mês da moda é o da Chanel. Karl Lagerfeld deixou um legado que jamais será esquecido e a marca é sempre uma das mais comentadas das temporadas de moda! No Grand Palais de Paris os telhados da cidade foram recriados para formar a passarela da marca.

Com um desfile de tirar o fôlego como sempre, Chanel mostrou uma coleção primavera-verão de Virginie Viard que foi marcada pela nostalgia da década de 1960. A clássica jaqueta de tweed imprimiu um estilo mais futurista.

Celebridades como Cardi B, a estrela de K-Pop Jennie e a editora da Vogue Anna Wintour assistiam da primeira fileira o desfile que contava com grandes modelos como Gigi Hadid, Kaia Gerber e Grace Elizabeth. Mas nem só coisas boas fazem um desfile ser marcante.

Marie Benoliel invadiu a passarela da marca com uma roupa de tweed e botas a comediante se infiltrou entre as modelos, sem que até mesmo muitas delas não percebessem mas Gigi Hadid interceptou e a retirou do palco. Uma fonte disse que “Não foi premeditado”, disse à AFP uma porta-voz da Chanel, mas “não faremos um drama sobre isso”. A fonte também explicou que a invasor foi “escoltada mais tarde até a saída pelo pessoal da segurança”.

Gigi Hadid passou pela passarela com uma blusa de manga azul escura, um short preto com um cinto dourado e meia calça preta. Um look bem dramático mas que tinha o equilíbrio perfeito om a maquiagem leve e o cabelo levemente ondulado.

1172703711.png1172704515.png1178297331.png1178317753.png1178317791.png

1~623.jpg2~616.jpg3~573.jpg4~548.jpg3~574.jpg

E logo após o desfile de Off White, no terceiro dia de Fashion Week, foi a vez de Isabel Marant desfilar sua coleção. A estilista que teve o desfile inspirado no Brasil – com direito a funk como trilha sonora – fez um desfile marcante como sempre.

A estilista trouxe para a passarela looks e acessórios inspirados na música e nos artistas brasileiros. “Estava ouvindo funk e isso me deu idéias do Brasil, das praias. Cores, sensualidade, artesanato e arquitetos que amo. como Oscar Niemeyer e Burle Marx”, disse ao “WWD”.

Com uma coleção super colorida e estampas de animais, Isabel retratou o tropicalismo brasileiro em sua essência. shorts curtos, sandálias de couro e cordas também puderam ser vistos nas passarelas, que contavam como convidadas as brasileiras Bruna Marquezine e Camila Coelho.

Gigi Hadid passou pela passarela duas vezes com looks que são a cara da marca. O primeiro, um macacão preto com um cinto com uma fivela prata para marcar a silhueta, já o segundo look era um conjunto monocromático com destalhes de animais bordados e combinado com um casaco, além de cinto de corda que dava todo um destaque ao visual.

1171379621.png1171379623.png1177298551.png1_281829~52.jpg1_282029~54.jpg

Virgil Abloh produziu um dos grandes momentos da semana de moda de Paris com o desfile de sua marca Off White. O local escolhido foi o no Centro Pompidou, um museu que abriga uma das melhores coleções de arte moderna e contemporânea do mundo. . Apesar de não ter comparecido à semana de moda francesa, Virgil preparou um desfile e tanto!

A coleção foi inspirada em “Chuva de Meteoros” e a coleção teve como música de fundo uma entrevista de Mae Jemison, engenheira química e primeira mulher negra a ir ao espaço. Abloh queria mostrar o poder da mulher. “Ela pode aguentar uma chuva de meteoros, fisicamente e mentalmente falando” – contou o estilista.

Um mix dos anos 90 com o futurismo da marca foi mostrado nas passarelas. Peças urbanas com as silhuetas marcantes de 1990, jaquetas e modelagens ampas e descontraídas.

Com um vestido monocromático rosa Gigi Hadid passou pela passarela esbanjando confiança. Com os cabelos soltos e a maquiagem leve com um destaque nos olhos, a beleza da modelo teve ainda mais destaque.

d_28129.pngd_28329.png2_28229~25.jpg1177291423.png1177323605.png

1177301575.pngn_28129.pngbackstage-defile-off-white-printemps-ete-2020-paris-coulisses-65.jpg11-off-white-backstage-pfw-ss20-corey-tenold.jpg1_28529~98.jpg

Gigi Hadid estreou na semana de moda de Paris com a Lanvin, no terceiro dia do evento. A nova coleção de Bruno Sialelli foi marcada por três momentos: Os ternos de manga redonda para mulheres, as malhas distorcidas de listras marinheiras para homens e mulheres, e a chuva de vestidos de tecido duplo super detalhistas. Pronto.

A pegada marinheiro estava bastante presente, inclusive nas roupas masculinas, onde os colares de marinheiro se destacavam. Sialelli foi bastante inteligente nessa coleção, mas deixou a desejar com a criatividade, já que essa coleção foi muito similar com a do ano passado.

A grande atração do desfile foi a chuva. O desfile foi a céu aberto, os convidados tiveram que segurar o guarda chuva em pleno desfile para poder assistir a nova coleção de Bruno. Tanto é que o designer nem apareceu na line-up, de tão envergonhado que ficou.

Ao lado de sua irmã Bella, Gigi fez seu debut para a marca com um look bem despojado e ao mesmo tempo elegante. Apesar de todas as criticas, a coleção foi bem bonita e bastante moderna.

1170968147.png1170982562.png1176980810.pnge5462w3q_28429.jpge5462w3q_28629.jpg

g_28129~30.jpgg_28829~20.jpgg_28829~20.jpgg_281329~12.jpgg_282129~6.jpg

Dia 20 de setembro foi o dia que Donatella Versace escolheu para marcar mais uma vez seu nome no mundo da moda. Devido a um vestido assinado pela estilista por Jennifer Lopez no Grammy Awards em fevereiro de 2000, o Google se sentiu pressionado a criar uma nova ferramenta para busca de imagens já que as pessoas estavam enlouquecidas atrás do vestido verde estampado usado por Lopez. Em uma coletiva de imprensa antes do desfile, Donatella deu a seguinte declaração:

“Todos seguimos a tecnologia. Está no centro de nossas vidas hoje, mas há 20 anos não estava. Tenho orgulho de termos inspirado o Google Imagens”.

A coleção primavera/verão 2020 da Versace trouxe estampas de selva e muito preto nas roupas usadas pelas modelos na passarela, além de projeções de arte digitais nas paredes cedidas pelo Google.

O desfile começou de forma discreta com uma série de vestidos pretos sendo apresentados, sandálias de tiras de diversos modelos, incluindo o modelo gladiador. A coleção foi ganhando vida com estampas de selva nas roupas onde a silhueta sob medida e peças com ombros bufantes foram ganhando ainda mais destaque. Todos os acessórios usados eram dourados e os mesmos deram ainda mais luxo as peças desfiladas.

Gigi Hadid mais uma vez desfilou para a grife, já conhecida como a queridinha da Donatella. A modelo desfilou com um vestido preto com um recorte magnifico na cintura. O look de Hadid foi composto por uma maquiagem esplendida na cor laranja nos olhos e batom nude. Uma mini bag preta também acompanhou Hadid na passarela.

O público se colocou de pé no quando Jennifer Lopez fechou o desfile. Lopez usou o icônico vestido verde com algumas alterações, mas que deixou a cantora ainda mais exuberante. Jlo foi acompanhada por Donatella Versace na volta final e em seguida se juntou a Gigi Hadid e outras modelos presentes.

Após o desfile Hadid marcou presença na After Party da Versace. Ao lado de sua irmã Bella Hadid, e de amigas e modelos como Kendall Jenner, Kaia Gerber e Irina Shayk, Gigi usou um look estampado total Versace. Vestida com um terno de lycra multicolor, a roupa extremamente estampada apresentava a marca forte da grife italiana em tons ousadamente brilhantes. A loira também calçava um scarpin rosa que destacavam ainda mais a roupa escolhida.

1169860939.png 1169860946.png 1169860939~0.png 1169860946~0.png 1169905338.png

ertwref_28729.jpg 1176012357.png 1176012358.png 1176012377.png ertwref_281029.jpg