Bem-vindos ao seu fã-site oficial da modelo Gigi Hadid no Brasil
Instagram Twitter Youtube

No início deste ano, a revista V Magazine e a modelo Gigi Hadid anunciaram uma nova edição do tão bem sucedido Gigi Journal, lançado pela primeira vez em 2017. Através de uma chamada no Instagram, Gigi e a revistas convidaram artistas para se inscreverem e assim, colaborarem com o projeto. Em resposta, foram recebidas 20.00 inscrições.

Os planos da edição possivelmente foram mudados devido a pandemia de COVID-19 e o tema da revista foi divulgado como “Quarenti[m]e”, que faz alusão a quarentena que acomete o mundo nos últimos meses. Contudo, o tema se expandiu e pudemos ver Hadid usando sua plataforma de privilégios para apoiar o movimento “Black Lives Matter” através do Gigi Journal.

Restando uma semana para o fim do prazo de inscrições, Gigi Hadid em seu papel de editora criativa, estabeleceu uma nova data para que artistas negros pudessem enviar sua arte e assim, usar a enorme plataforma da revista e da modelo para dar luz aos seus trabalhos. O resultado final da edição contou com contribuições importante como do fundador do Black Lives Matter, Patrisse Cullors; do autor e co-fundador da Campaign Zero, DeRay McKesson; da chef e ativista Sophia Roe e da editora sênior da One World, Nicole Counts.

Através da carta do editor, Hadid deixa o leitor ciente de como se sentiu durante todo o processo e como foi importante para ela fazer parte de algo tão importante. Leia completa e traduzida abaixo:

Queridos leitores,

Espero que isso encontre você e seus amados saudáveis, seguros, apoiados e em bons espíritos.

Nesses últimos anos, descobrir e seguir artistas dos quais os trabalhos me trouxeram alegria tem sido um jeito revigorante de experienciar as redes sociais. Em tempos em que estou de cabeça cheia eles me oferecem inspiração para momentos em que eu preciso ir mais que devagar. Eu comecei a usar dias de folga para voltar com o meu amor por momentos simples de criatividade, desenhando, pintando, cozinhando, fazendo tie dyes, esculpindo e até tentando coisas novas como construir uma cadeira de resina. Tentar e cair, na criatividade, é um processo de aprendizado e parte da diversão em ficar melhor no que fazemos.

Eu percebi um tema recorrente nas redes sociais, várias pessoas estavam encontrando paz durante o isolamento em trabalharem com as mãos e serem criativos. Com tantos de nós tendo que adaptar o jeito que levamos nossos empregos e trabalhando remotamente, dedicar essa nova questão para as artes visuais pareceu o único jeito que o time V e eu poderíamos nos acomodar com essa nova normalidade, enquanto simultaneamente fazer algo que poderia inspirar as pessoas. O tema da “V Magazine: Gigi Journal II” se nomeou Quaranti[m]e. Vinte e oito artistas de vários países escolheram como levar esse tema, com conversas colaborativas, começando com as próprias experiências de exploração durante esse tempo e indo para homenagens aos trabalhadores essenciais.

Eu queria selecionar um tipo de lembrança que nos ajudaria a refletir em um tempo no qual o mundo inteiro experienciou algo juntos, eu queria compartilhar com o mundo alguns dos artistas que eu segui ao longo do tempo, incluindo dez dos meus preferidos. Mas, eu também queria usar essa oportunidade e plataforma para descobrir e destacar novos criadores, o que estão refletidos em dezoito novos criadores que se submeteram a uma pesquisa de talentos online e foram escolhido dentre milhares de candidatos para contribuírem.

Mesmo que muitas coisas difíceis vão ser associadas com tudo o que aconteceu durante essa pandemia, eu acho que muitas pessoas tem conseguido refletir consigo mesmas e se darem tempo para focar em coisas mais importantes. Talvez os novos velhos hábitos tenham ido muito depressa para nós priorizamos a importância de lutar pelas pessoas. Esse senso de comunidade era forte, começando por ficar em casa para nos protegermos do vírus e também pelo assassinato de George Floyd e de tantos outros, reerguendo o movimento Black Lives Matter no meio da quarentena (que se espalhou com demonstrações em 50 estados do EUA até protestos em mais de 18 países), se tornando o maior movimento de direitos civis da história do mundo.

Com apenas uma semana restante deste prazo, na altura dos protestos nos EUA e em torno do globo, eu senti fortemente que isso era importante para mim, de responsabilidade minha e da V Magazine, para que tenhamos certeza que nós amplificaremos as vozes de pretos americanos usando essa plataforma e o privilégio. Olhando para trás, o movimento Black Lives Matters será um dos mais afetantes & uma parte importante da “Quarenti[m]e” para a maioria dos leitores da V.

Inicialmente, nosso foco era contar histórias de artistas do mundo todo, criando durando o isolamento. E enquanto eu sabia que os contribuidores de revista eram de todo mundo e várias raças, seria errado que isso fosse impresso sem destacar melhor a questão do racismo sistêmico, e o fato de que esse movimento inesperado chegou ao seu auge quando o fez.

Portanto, nos primeiros dois parágrafos, você vai encontrar peças escritas por incríveis escritores e ativistas pretos americanos que são extremamente informativas e inspirações para mim e vários outros. Por favor tire um tempo para ler as palavras de mentes que são tão importantes para nós para continuar aprendendo com eles. Eu sou honrada por ter a presença deles nessa revista, e aprecio a energia e o tempo que eles tomaram para progressar a luta contra injustiça racial à suas maneiras.

Além disso, uma porcentagem dos recursos provenientes da venda deste jornal bem com o meu objetivo de corresponder pessoalmente, na doação, o que for obtido com as cópias vendidas serão divididas em quatro organizações que estão ajudando nas causas igualdade e justiça racial:

– Black Lives Matter
– NAACP
– ACLU
– Campaign Zero

Eu espero que, nestas páginas, você encontre arte que se relacione com sua própria experiência, além de encontrar novos criadores e vozes para seguir, apoiar e obter inspiração e conhecimento!

Foi uma grande alegria trabalhar e colaborar com esses colaboradores e a equipe da V Magazine. Agradeço a todos pelo tempo, esforço e empenho que dedicaram a tornar esta questão tão especial. Sei que seu trabalho trará tanta alegria para os outros quanto para mim!

Para Stephen Gan, que foi o editor-chefe mais generoso! Obrigado por me dar essa oportunidade e por estar aberto a compartilhar esta plataforma para amplificar talentos e esforços que merecem mais. Desde que foi um dos primeiros a abrir portas para mim na indústria da moda (realmente lançando minha carreira), para me tornar um das maiores mentoras e colaboradoras que eu poderia pedir, sua amizade e confiança para mim significaram mais do que eu jamais poderia colocar em palavras. Amo e aprecio você, e espero sempre deixá-lo orgulhoso.

Enviando amor e luz para todos os cômodos em que este livro ficará.

Com gratidão,
Gigi

Em seu perfil no Instagram que conta com 55 milhões de seguidores, Gigi Hadid mostrou ao grande público os bastidores dos processos criativos de alguns artistas que contribuíram para o Gigi Journal em uma série de Instagram Stories diários. A capa da edição foi projetada e desenhada por Hadid. Ela foi impressa com dois tipos de tintas: a ativada por energia solar e a tinta que brilha no escuro.

O Gigi Journal Parte II chega as bancas selecionadas em 15 de julho! O exemplar também pode ser adquirido de forma online através do site da V Magazine.

 

Gigi Hadid está estampando a edição dupla de Maio/Junho da Vogue Paris, sua irmã mais nova Bella Hadid está estampando a segunda capa, que está cheia de cores e pontos de vista do verão americano que está chegando! Hadid posou para lentes da fotografada Inez & Vinoodh usando um vestido dourado cheio de franjas da grife Dolce Gabbana, com uma maquiagem colorida de extravagante com seus olhos adornados por uma sombra roxa e sua bochecha bem marcada pelo blush laranja escuro.

Em outra foto, de rosto, a modelo está com uma sombra verde água e com adesivos colados de estrelas prata com o mesmo blush e batom rosinha. Hadid também estava usando várias jóias grandes, douradas e coloridas. Além de um photoshoot incrível Gigi concedeu uma entrevista que foi feita em Outubro do ano passado por telefone enquanto ela estava descansando do Fashion Week que tinha passado na fazenda da família. Ela falou sobre sua relação com seu trabalho, o ritmo agitado da Semana de Moda e se ela pretende continuar por mais tempo na carreira da modelagem. Confira a entrevista completa e traduzida abaixo: 

Gigi, 24, é a loira e a mais velha, dezoito meses a separam de Bella. Ela nasceu Jelena Noura, mas a curta e animada “Gigi” combina com ela. Porque ela tem um temperamento. Tivemos uma prova notável disso em outubro passado, quando ela expulsou a humorista Marie S’Infiltre do desfile de moda da Chanel: como patrona, o que ela é de fato entre os modelos atuais, consultora de campanhas publicitárias, capas de revistas, desfiles, seguidores (52 milhões). Isso também pode ser visto em suas palavras: Gigi se conhece bem, sabe o que quer e antecipa. Amigável, mas firme. Isso foi confirmado por uma entrevista por telefone, da fazenda da família perto de Nova York, onde ela recebe suprimentos regulares.

Você passou ao Fashion Week de Nova York, Milão, Paris, sem mencionar seus outros compromissos. Como você gerencia esse ritmo?

“Eu tenho uma equipe ao meu redor que é muito cuidadosa para manter meu ritmo equilibrado. O que quer seja capaz de recarregar as baterias, e faço isso vendo minha família, meus amigos, cozinhando. Adoro cozinhar desde muito pequena, em minha família alguns se destacam por lá, em especial ao lado de meu pai. Gosto de assistir, provar, experimentar coisas, me acalma, me concentra. Tenho alguns pratos que preparo regularmente, mas venho fazendo e fazendo a mesma coisa novamente, não acho muito estimulante. O que eu particularmente gosto é de cozinhar para amigos que pousam no local. Pergunto o que eles gostam de comer e improviso. É importante”.

Primeira campanha publicitária aos 2 anos de idade, carreira iniciada aos 17 anos e agora uma posição de liderança em seu campo. Que relação você tem com o seu trabalho? Você ainda é tão apaixonada por isso?

“Sim! Deve-se dizer que meu relacionamento com essa profissão evoluiu muito nesse meio tempo. Estes são todos os capítulos vinculados, e eu aprendi a cada passo. O que percebi ao longo do tempo é que é a parte criativa dessa indústria que me interessa e determina como posso contribuir e influenciá-la. Nos últimos tempos, por exemplo, comecei a fotografar nos bastidores regularmente, com uma câmera descartável, é uma maneira de me expressar. Para mim, essa é a chave para se manter apaixonado: dar-se tempo para crescer e ter a oportunidade de evoluir”.

Você sempre quis ser modelo?

“Quando criança, não estava acostumada a usar roupas de grife, não as tinha e aquelas que minha mãe possuía, compradas há décadas, estavam em seu armário. Então, eu não sabia muito sobre moda em si. Por outro lado, desde muito cedo gostei de fotografia de moda, a maneira pela qual certos modelos criam a imagem, e sempre observei isso de perto. Isso é algo que as pessoas tendem a subestimar: não se trata apenas de ficar na frente de uma câmera, mas de entender o fotógrafo, a encenação, as roupas e como tudo funciona juntos e, em seguida, poder participar sabiamente. Além disso, na verdade, as roupas não importam para o manequim. É algo que minha mãe sempre me disse: “Seu trabalho não é rapidamente a intenção do criador, a inspiração de uma coleção, ser capaz de olhar para uma peça e entendê-la como um objeto de criação. Então você saberá por que é necessário fotografá-lo com esse ou aquele ângulo, em movimento ou não, etc.” E se você gosta de roupas ou não. Você deve entender esse processo de criação, que sempre me fascinou”.

Você já pensa em continuar (na carreira de modelo)?

“Sim, porque se alguns modelos querem ficar o maior tempo possível, acho que posso viver ainda mais capítulos. Ainda dentro deste setor, mas de outra forma. Ainda não sei de que lado será: criação de roupas, fotografia, direção artística, estou aberta a muitas opções. Até então, continuo aprendendo com os diferentes mentores que posso conhecer. Tenho certeza de que o que tem que acontecer acontecerá, então só estou tentando estar pronta para aproveitar o maior número possível de possibilidades”.

Por que parou de estudar psicologia criminal em algum momento?

“Desde a infância, o crime e seu funcionamento me interessaram. Eu me vi sendo médica legista e entendi que era a psicologia dos criminosos que me atraía. Daí esses estudos que comecei em Nova York, sabendo que minha mãe sempre me dizia para não colocar todos os meus ovos na mesma cesta e, portanto, proteger minhas costas caso não funcionasse. Quando minha carreira decolou rapidamente, desisti, mas continuo interessada, assisto documentários sobre casos criminais, leio livros sobre o assunto. De qualquer forma, a psicologia humana em geral me fascina e ter as chaves, saber decodificar as pessoas, é útil em tudo o que você faz. Como modelo, por exemplo, você precisa se adaptar a uma nova situação todos os dias, há quinze pessoas cada vez que precisa satisfazer para que, no final do dia, todos nos reunamos produzamos algo consistente”.

1939433431_gig100520BZNimage102_eb4ec0806e9a325e14b995ede93efd56.jpg50240091_gig100520BZNimage103_f9d55a80765df7d5987fce9be4caf6ff.jpgVLM_ISO39L30_SH20011_PVO_21F_IV_FOGRA_TAC_300.jpgVLM_ISO39L30_SH20011_PVO_14B_01_IV_FOGRA_TAC_300-1_28129.jpg

Tradução & adaptação: Equipe Gigi Hadid Brasil

No dia 03 de maio, acontecerá um torneio de tênis  virtual ao vivo intitulado “Stay at Home Slam” onde várias celebridades junto com atletas formarão duplas para competirem jogando Mario Tennis Aces exclusivamente para o Nintendo Switch. Gigi Hadid estará participando ao lado de sua amiga Serena Williams competindo contra Naomi Osaka, Hailey Bieber, Venus Williams, JuJu Smith-Schuster, Maria Sharapova, Karlie Kloss, Kei Nishikori, Steve Aoki, Madison Keys, Seal, Taylor Fritz, Addison Rae, Kevin Anderson, Ryan Tannehill. 

Os competidores jogarão o videogame de suas casas em todo o país e cada um receberá US$25.000 que serão doados para a instituição de caridade de sua escolha, com o vencedor do torneio recebendo um adicional de US$1 milhão em doação.

Para comentar as partidas não será outro senão o lendário tenista John McEnroe e a popular personalidade do YouTube iJustine (Justine Ezarik). A transmissão principal será transmitida exclusivamente no Facebook, via Facebook Gaming, na página (fb.gg/FacebookGamingàs 17 horas no horário de Brasília.

Mês de aniversário de Gigi Hadid e claro que não podemos deixar passar em branco e quem ganha o presente são vocês! Para cumprirmos o que prometemos semanas atrás estamos realizando um sorteio relâmpago que prêmio será uma revista da Gigi Hadid da Glamour Magazine na edição especial de “Women Of The Year” de 2017.

Para poder participar é muito fácil: 

Siga o Gigi Hadid Brasil no Twitter (@GigiHadidBR) e Instagram (@gigihadidbra);

RT no tweet que está no fixado;

Marque 2 amigos nos comentários do mesmo tweet;

         PRONTO! Você já está concorrendo. 

REGULAMENTO:

  1. O participante precisa estar obrigatoriamente seguindo TODAS as regras para participar se não, será desclassificado;
  2. Esse sorteio não tem qualquer custo para o ganhador;
  3. O sorteio é válido somente para todo o território brasileiro;
  4. O sorteio será realizado através de um site;
  5. O ganhador terá 48h para entrar em contato conosco através da DM do nosso Twitter, caso não aconteça isso estaremos refazendo o sorteio;
  6. É proibido estar marcando contas salvas ou famosos referente à terceira regra;
  7. Nós nos comprometemos em enviar o prêmio para o ganhador em um prazo de 90 dias úteis após o resultado;
  8. Pode marcar quantas vezes quiser os amigos, mas somente pode marcar 2 amigos por vez e precisa ser contas diferentes;

O resultado do sorteio será no dia 1 de Maio (Sexta-feira) às 19:00 horas (no horário de Brasília) em nosso Twitter (@GigiHadidBR). Não perca tempo e participe!

Gigi Hadid ao lado de sua irmã Bella Hadid e da sua amiga Kendall Jenner o trio são os principais rosto da nova campanha da grife inglesa Burberry denominada Evolution! Capturado em uma série de imagens por Inez e Vinoodh a campanha dá destaque a uma nova atitude da Burberry, onde o clássico e o excêntrico se encontram – um contraste marcadamente britânico. Poses pouco convencionais e formatos de inspiração animal criados pelo elenco reforçam o reconhecimento que Thomas Burberry e Riccardo Tisci compartilham pelo poder e simbolismo dos animais.

A terceira coleção de Riccardo Tisci para a marca – uma comemoração de novos códigos da marca, uma justaposição entre o clássico e o moderno. Para a mulher a marca fez alfaiataria elegante transforma-se com blazers de cintura marcada, ternos com saias pregueadas e calças de prega dupla, com bainhas marcadas por franjas e correntes. Colagens de estampas animais feitas à mão enfeitam peças de seda leve, refinadas e elegantes. Detalhes de corset contrastantes, emblemas de logotipo bordados em tule e saias vazadas manifestam sua inspiração esportiva. As roupas de festa, em tons discretos de preto e bege Burberry, combinam elegância com simplicidade – com detalhes de malha de cristal e penas de avestruz aplicadas à mão.

“Tenho trabalhado há alguns anos para definir uma nova identidade e uma nova linguagem visual para a marca. Esta campanha parece o começo, e eu queria comemorar os homens e mulheres que representam a Burberry, alguns que fazem parte da minha carreira desde o princípio e outros que começam agora esta jornada pela Burberry comigo. Juntos, eles capturam a sofisticação e a atitude que definem a Burberry atualmente”, diz o diretor criativo Tisci.

O icônico trench coat é renovado com recortes de seda, cortes longos, mangas estruturadas e anéis com cristais – uma forma clássica atualizada com a nova visão de Riccardo Tisci e uma abordagem inédita ao desfile.

A coleção introduz novas bolsas clássicas, incluindo a contemporânea bolsa Pocket, inspirada pelo acervo da grife e com estampa Horseferry, e Anne, uma peça de inspiração equestre com detalhe de monograma Thomas Burberry e tiras de couro. Em contraste, Lola – a irmã mais nova desestruturada da bolsa TB – está de volta com novas interpretações no tamanho pochete e novos tecidos.