20.04.22
PFW: Gigi Hadid desfila para Off-White Outono/Inverno 2022
Publicado por Vivian

Depois de duas homenagens a Virgil Abloh na Louis Vuitton – a primeira em Miami apenas dois dias depois de sua morte e a segunda em Paris no mês passado – este show póstumo Off-White Outono/Inverno 2022,  sendo primeiro show da grife desde a morte de Abloh aos 41 anos no final de novembro, foi registrado mais como uma celebração.

 A coleção é supostamente a última que Abloh supervisionou para a marca e, embora a questão de quem – ou qual grupo de pessoas – possa assumir a marca no futuro permaneça sem resposta, a apresentação forneceu uma forte indicação de como a Off-White se parecerá com a era pós-Abloh.

O show, intitulado Spaceship Earth, an “Imaginary Experience”, foi realizado em duas partes, com a primeira apresentando alfaiataria masculina que parecia tão “adulta” quanto qualquer coisa que Abloh já mostrou: uma modelo usava um blazer preto monocromático e uma saia, calças e derbies com cordões, parte de uma nova colaboração Off-White revelada com Church’s, a marca de sapatos sociais. Várias modelos seguravam bandeiras brancas que traziam um ablohismo clássico, “QUESTION EVERYTHING, que era o tributo mais evidente do show – e sua marca mais proeminente.

Além de algumas bolsas que traziam pequenos emblemas Off-White, a mensagem da coleção estava em suas proporções limpas. A alfaiataria de Abloh na Vuitton era maximalista e complexa; na Off-White, o caminho a seguir parece estar no classicismo. Até as roupas técnicas, como várias jaquetas de esqui bulbosas em tons suaves, foram construídas com lona elegante. Alguns conjuntos de camisa-saia-calça xadrez, por outro lado, eram feitos com lã técnica. Abloh explorou um fascínio pela alfaiataria elegante e fluida em seus últimos anos, pedindo uma abordagem “humana” para se vestir, em vez de uma definida pelo gênero. Se ele supervisionou ou não o design desses conjuntos, ele merece crédito por fazer a saia de alfaiataria masculina parecer tão prática e intrigante quanto qualquer designer.

A segunda metade do show, aberto com um efeito de cair o queixo primeiramente pelo cantor Ian Isiah desfilando irreverentemente pelo espaço fumando um cigarro casualmente; em seguida, começou realmente por uma Bella Hadid usando um vestido de noiva. Saltos pendurados em uma das mãos pelas tiras do tornozelo, tênis volumosos aprovados pela Abloh e um boné para trás sobre um véu de renda: essa irreverência casual contínua em relação à alta costura foi uma quebra dos códigos tradicionais da moda.

As camisetas gráficas estilo streetwear foram combinadas com saias de tule plissadas volumosas e assimétricas, enquanto logotipos e slogans irônicos adornavam as roupas e os rostos das modelos. A coleção apresentava anotações detalhadas de cada look de alta moda – havia ‘The Carrie B.’ em homenagem à amiga de Abloh, Sarah Jessica Parker, e Gigi Hadid que passou pela passarela usando o ‘The Virg’ composto por uma saia em camadas jaqueta oversized, boné de beisebol, tênis e óculos escuros. Em momentos sombriamente espirituosos, parecia que Abloh fez referência à sua própria batalha de saúde privada com as duas bolsas de Cindy Crawford, uma das quais estava estampada com a frase ‘MORE LIFE’, a outra contendo pílulas vermelhas e brancas.

shutterstock_editorial_OffWhite_12826863s.jpgshutterstock_editorial_OffWhite_12826863q~0.jpgshutterstock_editorial_OffWhite_12826863m~0.jpgshutterstock_editorial_OffWhite_12826863o.jpg