05.05.23
Gigi Hadid marca presença no Met Gala 2023
Postado por Brenda
Compartilhe

Como é de costume anualmente na primeira segunda-feira de Maio, que esse ano foi no dia 01 de Maio, aconteceu o tão aguardado e icônico Met Gala conhecido como o famoso Oscar da Moda, que é um evento de caridade que é considerado uma arrecadação de fundos para o Metropolitan Museum of Art’s Costume Institute. Tradicionalmente, é programado para marcar a abertura de sua exposição anual de moda. Ano após ano, o evento arrecada somas de oito dígitos. 

Neste ano o baile teve como anfitriões Penélope Cruz, Michaela Coel, Roger Federer, Dua Lipa e claro Anna Wintour da Vogue e homenageou toda obra de Karl Lagerfeld com uma exposição nomeada de “Karl Lagerfeld: A Line of Beauty”, o código de vestimenta foi “em homenagem a Karl. A exposição mostra Andrew Bolton e Wendy Yu curador encarregado do Costume Institute, examinando o trabalho de Karl Lagerfeld (1933–2019). Ao longo de sua vida, Lagerfeld trabalhou em casas de moda proeminentes como Balmain, Chloé, Fendi e Chanel, além de sua marca homônima. Mais de 150 peças estão expostas na exposição, muitas das quais são acompanhadas por esboços de Lagerfeld.

Claro que Gigi Hadid não deixaria de comparecer a esse grande evento como ela fez nos últimos sete anos, para homenagear Lagerfeld quem ela teve o privilégio de trabalhar ao lado dele em campanhas para Fendi sendo fotografada por ele. A modelo surpreendeu a todos a passar pelo red carpet usando um vestido preto com detalhes com transparência tanto no corset como também em sua saia longa que foi acompanha por uma grande cauda, personalizado exclusivamente para ela pela Givenchy.

“Bom, essa é a roupa que nós fizemos. Inspirado em algumas coisas que Karl gostava. As cortinas são inspiradas em fãs que era uma coisa que ele amava muito. E orquídeas, que é uma de suas flores favoritas. Karl estava sempre pensando a frente e nada tão nostálgico. Então nós queríamos fazer algo novo. E também você sabe, combinar com o artesanato do atelier da Givenchy.”, Matthew Williams falando sobre o conceito e inspiração do look de Gigi que surpreendeu a todos na noita passada para Vogue durante sua entrevista no red carpet do baile.

“Eu também acho que Karl teria adorado essa pena e bordado floral”, completou Gigi Hadid falando sobre seu look do Met Gala na entrevista.

1486933569.jpg1486942373.jpg1486940770.jpg1486940767.jpg

Tags: Eventos
11.04.23
Gigi Hadid concede entrevista para Instyle Magazine
Postado por Brenda
Compartilhe

Gigi Hadid pode não ser quem diz isso, mas ela é verdadeiramente a apresentadora com mais habilidades – e ela tem as credenciais para provar isso. Mesmo com uma agenda lotada de deveres do programa (ela acabou de concluir seu primeiro trabalho como apresentadora na recém-lançada segunda temporada do programa “Next in Fashion” da Netflix, ao lado de Tan France), aparições em desfiles de alto escalão e as responsabilidades típicas de ser mãe, a super atarefada ainda encontra tempo para reunir-se à mesa e desfrutar de refeições com sua família e amigos, mesmo que a refeição consista nas sobras de sua filha de dois anos (não que ela esteja reclamando disso.)

“Desde que me tornei mãe, me encontro comendo basicamente qualquer coisa que sobre da Khai: panquecas, nuggets,” Ela conta ao InStyle. “Eu acho que a vida é feita de equilíbrio e às vezes eu realmente quero uma salada, mas às vezes eu quero costelas com coca.”

Equilíbrio, parece ser a palavra-chave para Hadid – seja montando seu prato de jantar ou planejando a festa ao seu redor – e ela diz que é uma das muitas razões pelas quais sua última parceria com a Coca-Cola não poderia ter acontecido em melhor momento.

“Se você me conhece no set, Coca-Cola é a minha bebida favorita, é conforto para mim. É como se onde quer que eu vá no mundo, eu sei que posso encontrar uma Coca-Cola”, diz ela, acrescentando que até mesmo desfrutou de sua bebida favorita durante uma recente viagem à Índia. “Como nesta semana, eu estava comendo samosas e tomando uma Coca-Cola, e sinto que é sempre a única coisa que une tudo, onde quer que eu esteja. Então, a vida é um equilíbrio, mas eu realmente me divirto com as minhas comidas e guloseimas favoritas”.

Em uma missão para “inspirar um renascimento à mesa”, Hadid e a Coca-Cola estão se unindo (justo a tempo para a temporada de festas) para promover três ingredientes que compõem os momentos mais mágicos: culinária, companhia e, é claro, uma Coca-Cola. E embora Hadid seja rápida em apontar que sempre teve afinidade para ser representante, daí a nova parceria, ela também explica que esses momentos compartilhados se tornaram ainda mais importantes para ela desde que deu à luz a sua filha, Khai, em setembro de 2020.

“Acho que me tornar mãe me fez perceber que você realmente tem que começar a se organizar e priorizar seu tempo entre ser mãe e pessoa, e também uma mãe que trabalha e pessoa”, diz Hadid sobre criar sua filha, a quem ela divide a guarda com seu ex, Zayn Malik. “Acho que isso realmente começa para mim com a priorização e organização desse tempo primeiro, e depois garantir que os trabalhos, parcerias e oportunidades que eu faço tempo para sejam aqueles que parecem genuínos e satisfatórios quando o dia termina”.

E com uma agenda tão lotada quanto a de Hadid (veja: viajando para a Índia, desfilando em passarelas em Los Angeles e aparentemente estando em todos os lugares entre eles), dizer sim a projetos vem com ainda mais pressão: “Eu preciso do tempo longe da minha filha para sentir que vale a pena e que está me preenchendo de uma maneira que eu possa voltar e ser uma mãe melhor”, acrescenta.

É essa exata mudança de prioridades que influenciou as oportunidades que Hadid tem perseguido nos últimos anos, afastando-se da agitação que veio com ser uma das modelos mais cobiçadas e promissoras da moda em seus vinte e poucos anos e voltando-se para trabalhos que possam oferecer um pouco mais de estabilidade tanto para ela quanto para seu círculo interno sagrado. E é aí que entra: a parceria da Hadid com a Coca-Cola e seu trabalho de apresentadora no Next in Fashion, juntamente com sua linha de roupas, Guest in Residence.

“Sentia que eram situações mais estáveis, como ir para o mesmo escritório para Guest In Residence ou o mesmo estúdio para Next in Fashion todos os dias”, diz Hadid. “Sinto que é um lugar seguro para Khai vir e eu sei o que esperar para ela. Amo esses trabalhos porque posso me sentir mais confortável na minha vida e no meu horário.”

Outra vantagem de tudo isso? Isso oferece um pouco de tempo extra para Hadid voltar para casa no final do dia, repensar e desfrutar daqueles momentos especiais ao redor da mesa. “Em relação a arrumar tempo para amigos ou para dar um pequeno jantar, eu sei que horas saio do trabalho”, diz ela. “Apenas coisas que são meio novas para mim em termos de estar mais fixa em minha agenda.”

Gigi também conversou com a Instyle sobre sua comida favorita para fazer com Khai, qual de suas melhores amigas faz o melhor à bolonhesa e o momento do Next in Fashion que ela nunca esquecerá.

Quando você não está recepcionado pessoas em casa, qual jantar você nunca perde e o que está no cardápio?

Taylor Swift é uma cozinheira excepcional, e eu a amo. Ela também faz um molho bolonhesa muito bom e um chili que eu amo. Então, eu amo cozinhar, mas também é uma delícia ser recepcionada. E quando você tem amigos que realmente se importam com esses momentos especiais e com os espaços mais íntimos e o que pode realmente surgir ao colocar um esforço em fazer o tempo para isso, acho que é quando você começa a encontrar os amigos com os quais realmente se conecta, porque vocês dois trabalham juntos para manifestar esses momentos realmente especiais.

Como você e Khai passam tempo juntos na cozinha?

Todos os dias, estamos cozinhando juntas em casa. Mesmo que sejam apenas ela e eu, ela sobe em um banquinho e me ajuda a misturar, ou fazemos bolo de banana. Especialmente no inverno, quando eu penso: “Ok, o que podemos fazer que seja quente?” É muito de: “Ok, amasse essas bananas” e ajude-a a fazer as coisas que são emocionantes para ela. Mas ela chega a um ponto em que diz: “Ok, mamãe, termine isso. Vou brincar com Play-Doh. Vou sentar aqui na minha cadeirinha e brincar de Play-Doh e você cozinha.” Mas ainda são momentos divertidos juntas e temos as conversas mais engraçadas quando é só eu cozinhando e ela fazendo alguma arte e amo até quando estamos apenas nós duas.

Você já sabe se ela é seletiva na alimentação?

Ela tem apenas 2 anos e meio, mas experimenta tudo e definitivamente me diz se não gosta, o que é legal. Eu digo: “Enquanto você estiver experimentando, estou orgulhosa.” Eu tento não ser muito dura comigo mesma como mãe e apenas tento ter conversas positivas sobre comida.

Mudando para seu outro posto como apresentadora, no Next in Fashion, quem foi seu juiz convidado favorito do programa e por quê?

Oh, isso é difícil. Acho que realmente gostei tanto da Donatella Versace quanto da Isabel Marant, porque dar a elas uma nova plataforma para realmente mostrar suas personalidades e mostrar aos designers o que vejo nos bastidores enquanto trabalho com elas durante a Fashion Week foi especial para mim.

Acho que quando eram jovens designers, não tinham as mesmas mídias sociais e oportunidades para se mostrarem mais do que se veria em uma foto, talvez uma pequena linha em uma entrevista. Mas acho que mostraram tanto calor humano e obviamente conhecimento, são tão icônicas, mas têm tanta compaixão pelos designers que foi realmente especial. Acho que as pessoas não esperavam isso. E foi emocionante para mim. Foi realmente maravilhoso.

Entrar no programa mudou a maneira como você olha para seu próprio estilo pessoal?

Não sei se houve momentos específicos que gostei em termos de emulação, mas nem tudo no programa é algo que eu usaria, mesmo que gostasse no programa. Esse não é o ponto. O ponto é encontrar sua voz e seu estilo e ter coragem de colocar aquela coisa extra divertida se isso te faz sentir bem. E acho que a maneira como os designers se expressam me inspirou a continuar me vestindo pela manhã para mim mesma, independentemente de como estou me sentindo naquele dia, e seguir em frente.

Acho que, esperançosamente, isso é o que Tan e eu estávamos tentando inspirar nesta temporada, como se cada episódio não fosse para fazer algo que pudesse ser vendido amanhã. Trata-se de ser um diretor criativo e usar este espaço para realmente se explorar como criativos, mesmo que não se relacione diretamente com algo que fariam em seus negócios.

Qual é um momento de apresentação do Next in Fashion que você nunca esquecerá?

Algo que Tan e eu fizemos que foi realmente legal é que, antes de nossa turnê de imprensa começar, planejamos um jantar com todos os concorrentes, apenas privado, sem nenhum de nossos produtores ou alguém com quem gravamos o show. Foi a primeira vez que nos reunimos sem pessoas para quem trabalhamos e pudemos sentar para jantar e nos reunir em torno de uma mesa e fazer mais perguntas.

Porque obviamente, com um programa de competição, existem muitas regulamentações e regras, porque no final, alguém legalmente tem que ganhar dinheiro. Então, só podemos conversar e nos conhecer quando estamos dentro das quatro paredes do set. Uma vez que saímos do set, não podemos, porque somos juízes, não podemos sair juntos. Mesmo que eu tentasse passar por lá e perguntar: “Sobre o que vocês estão falando?” Um produtor diria: “Gigi, continue andando.” Mas foi realmente bom nos reunirmos e nos sentarmos para realmente conhecê-los mas antes de toda a loucura da semana de lançamento.

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

 

11.04.23
Gigi Hadid é capa da Vogue US na edição de Maio 2023
Postado por Brenda
Compartilhe

Gigi Hadid ao lado de outras dez modelos como Anok Yai, Kendall Jenner, Liu Wen, Adut Akech e Naomi Campbell, estamparam a capa da Vogue US na edição de Maio de 2023 usando looks criados por dez designers como Donatella Versace, Pierpaolo Piccioli, Thom Browne e Olivier Rousteing em homenagem ao icônico designer Karl Lagerfeld, com o Grand Palais em Paris como plano de fundo do photoshoot belíssimo. Hadid posou para as lentes da Annie Leibovitz na escadaria do Grand Palais usando um look exclusivo da Gucci.

“Meu primeiro desfile da Chanel foi o desfile feminino de março”, diz Gigi Hadid, usando jaqueta de tweed da Gucci bordada com pérolas, azeviche e cristais, colarinho branco bem Karl e luvas pretas. “As ruas de Paris foram construídas no Grand Palais, e eu estava de olhos arregalados com o espetáculo, a magnitude da produção – nunca tinha visto algo assim na minha vida antes. Mais tarde, adorei o show do foguete e o show do Titanic – o público viu a pista e a fachada do barco, mas não que todo o interior do barco estivesse preparado para uma festa. Karl me inspirou com sua narrativa – sua capacidade de comunicar mundos e trazê-los à vida. Ele era um ícone porque tinha esse foco genial no que era importante para ele e no que ele estava interessado, e seu uniforme fazia parte dessa intenção. Era sua armadura, sua maneira de se tornar Karl Lagerfeld. Mesmo a 3 metros de distância, ele parecia como Karl Lagerfeld deveria parecer. Ele foi incrível”.

VO0523_CoverStory_09.jpgVO0523_Cover_02.jpg

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

23.03.23
Gigi Hadid desfila para Versace Outono/Inverno 2023
Postado por Rani
Compartilhe

No último dia 9 ocorreu o desfile da Versace em Los Angeles e a Gigi foi uma das modelos que desfilou para a marca. A modelo utilizou dois looks no desfile que foi muito bem elogiado por críticos de moda. Esse foi mais um desfile maravilhoso feito pela Gigi que é uma das queridinhas da marca e da Donatella, diretora criativa da marca.

O desfile da Versace foi muito elogiado por todos pelas roupas lindas que a marca apresentou e pelo casting de modelos e convidados que marcaram presença. Por ser um desfile realizado em Los Angeles teve a presença de vários famosos e as roupas contavam com uma estética que lembravam muito as eras de Hollywood, todas com muita classe. Nomes como Kendall JennerNaomi Campbell Irina Shayk desfilaram para a marca e nomes como Dua LipaCheer e a brasileira Bruna Marquezine marcaram presença.

Como dito acima, a Gigi foi a modelo escolhida para abrir o desfile e o look que ela usou era um blazer preto com uma saia da mesma cor, já o segundo look foi um vestido com a parte de cima transparente e uma saia longa também preta e ele já foi usado no Oscar pela cantora Lady Gaga. O desfile foi muito inovador em vários quesitos, um deles era que as roupas foram todas monocromáticas e sem muitos brilhos, como nós éramos acostumados a ver nas coleções da marcas. Um fato que foi muito elogiado é de que a marca conseguiu trazer roupas que podem ser usadas em premiações ou eventos e que também poderiam ser usadas para sair na rua.

As cores e tecidos predominantes no desfile foi preto, rosa e couro, e a cor preta também estava presente na maquiagem das modelos que tinham sempre o olho bem marcado por uma sombra escura, estética que era famosa durante os anos 80 e 90 em premiações de Hollywood. Após o desfile teve uma after party em que a Gigi estava presente junto de vários outros famosos.

1472423104.jpg1247967089.jpgshutterstock_editorial_VersaceRunway_13801972ei.jpg1472436526.jpg

Tags: Desfiles
06.03.23
Gigi Hadid e Tan France falam sobre o Next In Fashion para Netflix
Postado por Brenda
Compartilhe

Como uma das mais memoráveis super modelos de sua geração, Gigi Hadid já foi fotografada em todos os ângulos, mas de alguma forma, Next in Fashion encontrou um novo.

Quando a competição acirrada volta, Hadid e o especialista em estilo, Tan France, estão envolvidos como co-apresentadores e jurados. A missão deles? Descobrir um novo talento do design entre um grupo de 12 participantes competindo por um prêmio de $200.000 e pela oportunidade de lançar sua própria coleção com Rent the Runway. Mas os designers não são os únicos mostrando ao mundo o que podem fazer. Em uma experiência única, em seus próprios termos, Hadid e France têm a chance de fazer o mesmo.

“Ao longo dos anos na minha carreira, às vezes, aprendi do jeito difícil a ser mais resguardada e valorizar minha privacidade,” Hadid conta ao Tudum, creditando Next in Fashion por dar a ela “Espaço, tempo e um contexto para realmente me apresentar.”

France, com quem a amizade com Hadid vingou após uma chamada inesperada no FaceTime cinco anos atrás, certamente notou, descrevendo-a na série como “Livre como eu nunca vi”.

“As pessoas esquecem que ser uma modelo é ser parte da criação criativa de outra pessoa.” Diz Hadid. “É como atuar, não é eu, é um alter ego que desfila nas passarelas e que fica em frente das câmeras. Eu tenho essa confiança que transparece em mim mesma, mas não é necessariamente uma parte da minha personalidade.”

No ambiente, tanto Hadid como France estão completamente envolvidos. A dupla aconselha os participantes em meio aos altos e baixos da competição, desde produzir uma peça feita de plantas naturais, até construir um momento de chamar atenção no Met Gala em questão de horas. De acordo como eles vão se acomodando em seus papéis, oferecendo feedbacks construtivos, mas ainda assim gentis, os fãs observam o talento de Hadid e France atrás dos confins de um ensaio fotográfico de uma revista ou de um remake de Queer Eye.

Em um episódio inicial, France demonstra seus talentos de costura após a roupa de Hadid rasgar, lembrando a todos no ambiente (e a todos nós assistindo em casa) que, sim, ele é mais do que só um guru de estilo da Netflix.

“Nós saímos com o elenco para jantar e, enquanto eu dava algumas informações para um dos designers ele perguntou: “Espera, você é um estilista?” France relembra. “Eu fiquei tipo, ‘Espera, você acha que eu sou o French Tuck?’ Isso é insano.”

Para os não informados, a jornada na moda de France teve início ainda na sua adolescência, quando ele trabalhou na fábrica de jeans de seu avô. Depois de ir para uma escola de moda e andar por aí com seu currículo com experiências na Zara e Selfridges, ele fundou a primeira de muitas marcas aos 26 anos. Kingdom & State, uma marca de roupas femininas voltadas para a comunidade Mormon, se tornou uma de suas mais bem sucedidas aventuras. Ele vendeu a companhia no início de seus 30 anos e se aposentou, ou era o que ele achava até a ligação de Queer Eye.

“Eu deixo bem claro: estou aqui por um motivo”, fala France. “Sou um designer técnico. Foi assim que eu fiz minha carreira, minha vida e esse é um lado que eu realmente gosto de mostrar,”

A experiência de Hadid fora das passarelas também recebe um destaque. A modelo de 27 anos dá aos participantes ideias e instruções que ela adquiriu, não somente modelando, mas também desenhando roupas; ela lançou sua própria marca de tricô de luxo Guest in Residence, em adição a colaborações no passado com Tommy Hilfiger e Vogue Eyewear.

O Next in Fashion leva a sério o trabalho de encontrar o futuro da indústria, e seus anfitriões experientes e a escalação de jurados convidados correspondem a essa energia. E quando se trata da competição, o programa não está interessado em oferecer algo que os fãs do gênero já viram várias vezes. Destacando o coração e a agitação sobre o drama da TV de realidade, ele procura nivelar o campo de jogo em uma indústria onde as conexões são rei e a inclusão muitas vezes cai no esquecimento. Ao longo dos 10 episódios da temporada, cada um dos desenhistas talentosos e aspirantes tem seu momento de brilhar, turbinando sua confiança e suas carreiras.

“Não importa se você tem uma semana ou 10 anos de experiência”. diz France. “Não importa se você é autodidata ou foi aluno de Parsons. Contanto que você tenha visão, você é parte desse processo e nós ajudaremos o vencedor a ser bem sucedido.”

Citando o falecido Virgil Abloh, com quem Hadid trabalhou de perto por muitos anos, a modelo diz que espera inspirar esse “tipo de mente” com o desfile.

“Nós realmente não estamos procurando o próximo melhor costureiro. Não estamos procurando algo para ser vendido na TV amanhã ou qualquer coisa de fast fashion necessariamente ”, acrescenta ela. “Estamos defendendo a direção criativa, o conceito e a narrativa dentro da moda e, por causa disso, pela primeira vez, temos esperança de encontrar novas pessoas para entrar na indústria e liderar as casas de moda”.

Então, quem ganhou? Você terá que assistir para descobrir. Mas para os co-anfitriões, não importa o resultado, Next in Fashion é garantir que a pessoa por trás da roupa (ou da câmera) sempre se sinta admirada.

“Aprendi que dentro de um espaço onde me sinto protegida, segura e apoiada, ser vulnerável e apenas fazer o seu melhor também pode ter uma boa participação”, diz Hadid.

Quanto a France, ele nunca esperava sentir os competidores tão profundamente. “Na verdade, eu realmente tenho um coração”, acrescenta ele. “Eu chorei talvez duas vezes em cinco anos no Queer Eye. Isso me pegou quase todos os episódios”.

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

05.03.23
Gigi Hadid estampa a capa da The Sunday Times Style Magazine na edição de Março 2023
Postado por Brenda
Compartilhe

Gigi Hadid está estampando mais uma capa do mês de Março agora para The Sunday Times Style Magazine posando para as lentes do fotógrafo Yulia Gorbachenko usando sua marca Guest In Residence e também grifes como Burberry, Proenza Schouler, Miu Miu, Givenchy e muitas outras. Além de um photoshoot minimalista mas maravilhoso Hadid concedeu uma entrevista e ela fala sobre questões corporais, sua filha Khai e como é ser uma das mulheres mais fotografadas do mundo. Confira a entrevista completa e traduzida abaixo:

Gigi Hadid: ‘Não acho que sou a pessoa mais bonita do mundo’ Ela é modelo desde os dois anos de idade e tem um patrimônio de £ 24 milhões – mas ainda tem suas inseguranças.

Gigi Hadid passou os últimos dez anos ao redor do mundo sendo fotografada para capa de revistas e desfilando para as maiores casas de moda. Ela acumula mais de 76 milhões de seguidores no Instagram e um patrimônio estimado em £24 milhões – e ainda assim, aos 27 anos, o que ela realmente almeja é um trabalho regular das nove às cinco. Ela está louca?

“Sim”, ela ri quando nos encontra em um estúdio fotográfico em Nova York durante uma manhã fria em Janeiro. “Eu desejo o trabalho no escritório!”. Modelar, ela explica, envolve aparecer para “Um novo trabalho todos os dias, com um grupo de pessoas totalmente diferentes”. É um modelo de vida itinerante que agora ela está pronta para trocar por “Algo mais estável”. “Eu acho irreal ver modelar como o meu estilo de vida para sempre”, ela acrescenta, sua voz profunda e forte.

O desejo por uma rotina foi uma das motivações por trás do recente lançamento da primeira empresa de Gigi, uma marca de luxo de caxemira, chamada Guest In Residence. Os preços variam de £199 por suéteres de gola alta até £424 por calças, coma a cáqui que ela está vestindo hoje, junto com uma jaqueta oversized preta de couro e um conjunto de colares dourados. Ela também está apresentando na segunda temporada do programa de competição de design da Netflix, Next In Fashion, que lançou na sexta-feira. Gigi está no lugar antes ocupado por Alexa Chung como apresentadora, juntamente com Tan France. “Eu não fui com a postura de ‘Sou a superior de vocês,’” Gigi fala sobre suas conversas com os participantes. “É mais como, ‘Sou a parceira de vocês. Essas são as coisas mais legais e loucas que já vi na moda. Eu amei ir para o mesmo estúdio todos os dias durante um mês com as mesmas pessoas. Eu pude realmente conhecer as pessoas. O escritório da Guest In Residence [em Manhattan] também traz essa sensação para mim”.   

Calorosa, divertida e segura de si, Gigi se porta com uma maturidade além da sua idade. Mas essa é uma mulher que teve a vida transformada em uma linha de tempo acelerada desde que ela fez seu primeiro trabalho como modelo (para a Baby Guess; o co-fundador era amigo de sua mãe) com apenas dois anos de idade. Aos 21 anos, Gigi já havia transcendido a moda e se transformando em uma força da cultura pop (em 2015, ela co-dirigiu o clipe do hit Cake by the Ocean da banda DNCE com Joe Jonas, seu namorado na época e o cantor principal da banda). Aos 25 ela virou a mãe de Khai, a filha que ela compartilha com o ex namorado Zayn Malik.

“Ela já me proporcionou tanta coisa,” Gigi fala sobre Khai, agora com dois anos. “Eu sempre quis ser mãe. mas nunca fui obcecada por isso ou [pensei que] fui colocada nesse mundo para ser uma mãe. Sempre fui bem organizada, então ter Khai quando a tive foi uma benção. Estou tão feliz por ser uma jovem mãe.” Gigi deu à luz na fazenda de sua família na Pensilvânia. Ela costuma passar o tempo lá com sua mãe, Yolanda Hadid, uma ex modelo holandesa e a ferozmente ambiciosa ex estrela de The Real Housewives of Beverly Hills, os pais de Gigi se divorciaram quando ela tinha cinco anos; seu pai é o palestino e magnata de propriedades Mohamed Hadid. Com seus cavalos, cabras e galinhas, a fazenda fornece Gigi, que divide seu tempo entre a Pensilvânia e um apartamento em Manhattan, com uma fuga isolada onde ela pode passear com Khai e jogar gamão com sua irmã, Bella, e seu irmão, Anwar, ambos, é claro, modelos de sucesso por seus próprios méritos.

O tempo na fazenda também significa uma pausa dos paparazzi de Nova York perseguindo Gigi pela cidade. “Durante muito tempo eles me deixaram retraída, porque eu estava realmente cansada de ver meu próprio rosto ou sentir que tinha que me vestir para algo que não podia controlar”, diz ela com cuidado. “Ainda é um pouco sufocante olhar pela janela e dizer: ‘Merda, eles estão aí de novo’. A única coisa que realmente me incomoda é se isso vai me impedir de viver coisas com minha filha porque estou tentando protegê-la disso.”

Durante o primeiro ano de vida de Khai, Gigi e Zayn construíram sua própria casa em uma fazenda não longe do rancho de sua família. Em 2021, no entanto, o casal se separou. Embora Gigi não mencione explicitamente o nome de Zayn durante nossa conversa, ela se refere a ele em um tom amoroso que implica uma genuína falta de acrimônia. “Apenas manter a felicidade da criança em primeiro plano”, ela responde quando pergunto qual seria seu conselho para aqueles que estão navegando nos acordos de co-parentalidade. “Você tem uma longa vida com essa pessoa.” Gigi tenta agendar compromissos de trabalho “Quando Khai está com o pai. O fato de ela ficar com os dois pais me deixa muito feliz”, diz ela.

Nascida Jelena Noura Hadid, Gigi cresceu em vários enclaves ricos da Califórnia. Zayn, por outro lado, foi criado em Bradford. Gigi se anima ao falar sobre “os pedacinhos” da filha que são britânicos. “Ela é claramente uma criança que cresceu no meu estômago comendo muita comida britânica – café da manhã, feijão, curry. E ela ainda come assim. Ela até diz algumas palavras com um pouco de sotaque [inglês], o que eu adoro”.

A própria infância de Gigi foi despreocupada e ao ar livre. “Minha mãe ficava no escritório trabalhando por horas, então eu ficava vagando, fazendo um show para mim na sala de estar ou jogando vôlei”. O final da adolescência coincidiu com a passagem de sua mãe no The Real Housewives e, embora ela e Bella se lembrem de tentativas frequentes de evitar as câmeras, o início de suas carreiras foi inevitavelmente narrado no programa. “Tecnicamente, sou um bebê do nepotismo”, diz Gigi, antecipando minha pergunta. “Meus pais vieram de muito pouco”, seu pai fugiu para a Síria com seus pais em 1948 durante a Guerra Árabe-Israelense – “Mas sempre reconheci que venho de uma origem privilegiada. Meus pais me disseram: ‘Apenas porque você tem pais bem-sucedidos, isso não significa que você não deva trabalhar sendo mais legal e trabalhadora possível’.”

Foi quando, após o colegial, ela se mudou para Nova York para estudar psicologia criminal que a carreira de modelo de Gigi explodiu. Em um ano, ela estava na passarela de grandes marcas e, no entanto, junto com a empolgação, ela se lembra da intensa pressão para se adequar a um padrão estreito de beleza. “Quando comecei, eu era uma jogadora de vôlei muito treinada e tinha um certo tipo de corpo. Naquela época, a moda não tinha começado a entrar em uma conversa mais inclusiva sobre a imagem corporal. Eu provavelmente fui mais dura com o meu corpo do que deveria. Eu não estava passando fome, mas tinha uma dieta. Desde então, tenho essa ideia de neutralidade corporal. Amo meu corpo por tudo que ele fez, mas não sou obcecada por ele”.

Com as bochechas e os lábios inchados do travesseiro, Gigi chegou para nossa entrevista com o rosto limpo de maquiagem e os cabelos úmidos presos em um coque. “Não acho que sou a pessoa mais bonita do mundo”, diz ela. Examino sua voz e seu rosto em busca de falsa modéstia, mas não detecto nenhuma. “Um pouco de Botox provavelmente poderia ajudar, mas não estou tão obcecada em cuidar a ponto de querer fazer algo a respeito”. À medida que o perfil de Gigi crescia, ela também se tornava confiante para falar sobre questões sociais e políticas controversas. Sem surpresa, dada sua herança, ela é abertamente pró-palestina (uma postura que a tornou o foco de ataques online) e no ano passado ela publicamente defendeu sua amiga Gabriella Karefa-Johnson em uma discussão com Kanye West.

Por que Gigi se envolveu? “[Gabriella] é uma pessoa muito importante para as pessoas verem na moda”, diz ela. “Existem milhões de crianças que se beneficiarão ao saber que Gabriella é uma pessoa celebrada e merecedora nesta indústria. Achei [o comentário de West] não apenas malicioso, mas também perigoso”.

Longe do trabalho, Gigi se cerca de um formidável exército de amigas que inclui Serena Williams e Taylor Swift, ela descreve a última como “Muito criativa, carinhosa e inspiradora”. Gigi  é sincera sobre os desafios de forjar um relacionamento sério quando sua vida privada é consistentemente dissecada online. “Não sei como uma pessoa espera que alguém que eles veem aos olhos do público tenha qualquer tipo de experiência normal de namoro se você amarra as pessoas [umas às outras] tão rapidamente. É uma merda. Acabei de parando de ler”.

Em um futuro próximo, ela gostaria de tentar atuar. “Eu tive ofertas para papéis no cinema ao longo dos anos”, ela encolhe os ombros. “Mas eu não gostaria que fosse um papel que as pessoas esperam de mim.” Seja trabalhando em um escritório ou conquistando a tela grande, Gigi tem ambições de fazer de tudo. Eu não apostaria contra isso.

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

04.03.23
Gigi Hadid e Tan France falam sobre o Next In Fashion para a Harper’s Bazaar
Postado por Brenda
Compartilhe

Antes do lançamento da segunda temporada do Next In Fashion e ainda na maratona de entrevista para divulgação do reality show a dupla Gigi Hadid e Tan France conversaram com a Harper’s Bazaar sobre a alegria de trabalhar com um grupo tão diversificado de jovens designers, como foi hospedar a série e seus conselhos para encontrar seu próprio senso de estilo distinto. Confira a entrevista completa e traduzida abaixo:

Como foi voltar a apresentar o Next in Fashion, Tan ?

Tan France: Eu não poderia estar mais feliz em voltar. Por mais que eu ame Queer Eye, é tão desgastante emocionalmente que às vezes é um programa muito difícil de filmar. Não sou a pessoa mais emotiva, então fazer isso três ou quatro meses por ano não é fácil. Considerando que este show, eu acho que é uma alegria e estou fazendo o que eu amo tanto, que é me envolver em design e ser inspirado por quem quer que seja naquela temporada. É o meu trabalho favorito que já tive na minha vida.

Como você se sentiu quando descobriu que Gigi seria sua co-apresentadora?

TF: Eu não descobri que Gigi seria minha co-apresentadora, fiz um FaceTime com ela e disse “Ei vadia, você quer ser minha co-apresentadora?” [risos]

Gigi Hadid: Foi um sim muito fácil para mim também.

Então você tem que escolher com quem você quer hospedar?

TF: Eles disseram: “Com quem você gostaria de trabalhar?” E eu disse: “Gigi é uma das minhas melhores amigas e sei que ela vai se destacar nisso”. E então eles começaram a olhar para tudo o que ela já havia feito e disseram: “Está tudo bem que ela é ótima sozinha, mas você precisa de química para um show como este.” Eles nos fizeram fazer um Zoom e nos assistiram conversando e sendo ridículos e, assim que acabou, um dos grandes executivos da Netflix me mandou uma mensagem dizendo: “Ah, sim, pronto.”

Eu poderia dizer que vocês se divertiram muito filmando. Gigi, qual foi a parte mais difícil de hospedar para você?

GH: Eu era fã da primeira temporada, então dizer sim, essa parte foi fácil. A parte difícil era a autoconfiança e a síndrome do impostor. Eu estava pensando, sei que cheguei a esse ponto em minha carreira para fazer isso, mas tenho o que é preciso? Mas passar pelo processo e fazer a coisa te dá muita confiança. E Tan me dá muita confiança. Do episódio um ao episódio dez, senti minha confiança crescer e lembro de pensar: Ei, eu sou bom nisso.

Desde o início, você sente como ambos estão felizes por estarem lá, o que é uma sensação refrescante para o reality show. Não parece apenas Oh , outra temporada . Vocês dois estavam empolgados por estar lá, o que é parte do que tornou tão divertido de assistir.

GH: Não era como Nós somos os juízes e vocês são os competidores. Tentamos fazer do set um ambiente onde estivéssemos lá para apoiá-los e ajudá-los em seu processo criativo. Não estamos lá para ser esses juízes de TV que você não pode olhar ou tocar.

TF: Eu comparo a escola de moda e ter aquele professor ou conferencista favorito ou…

GH: Ou assistente do professor…

TF: Sim, quem você amou, mas que ainda estava em uma posição de poder. Eles iriam apenas fazer críticas construtivas, não necessariamente dizer “Saia daqui”.

Então, qual era o critério quando se tratava de julgar?

GH: O objetivo desse programa era encontrar diretores criativos: pessoas que pudessem se inspirar nos lugares mais selvagens e falar sua linguagem de design por meio disso para criar um conceito que nos falasse emocionalmente. Isso não significa que eu quero usar a coisa. Isso significa que se alguém desce a passarela, isso me faz sentir algo.

TF: As pessoas vão assistir a isso e sim, às vezes elas vão ver um vestido muito bonito desfilar e não é esse que ganha. Adoramos que houvesse aquele vestido que você poderia comprar no shopping amanhã, mas já está disponível. Este é o próximo na moda. Não é Next in the Mall, ou Today in the Mall. Estávamos procurando algo inspirador e editorial, que você pudesse ver na capa da Harper’s BAZAAR , não apenas um lindo vestido preto.

À medida que os desafios avançavam semana a semana, aprendemos mais sobre os competidores. O episódio quatro, em particular, é aquele que me chamou a atenção. O desafio girava em torno da infância. Como foi refletir sobre a infância do competidor com eles?

TF: É o nosso episódio favorito. O plano sempre foi ter um episódio de infância e por acaso tínhamos James [um participante transgênero] e, portanto, a história de James se desenrola. Foi adorável vivenciar todas as suas infâncias, mas especificamente com James, seria bastante surpreendente para o público. Não posso dar crédito suficiente à produtora, pois foi tão bem feito. Nós dois somos – [vira-se para Gigi] respeitosamente, vejo você como um homem gay [volta-se] – e, portanto, entendemos muito bem as pessoas de grupos marginalizados que não recebem a representação que merecem e entendemos a complexidade de com que delicadeza e respeito contamos essa história. Eu amo que a história saiu naturalmente.

GH: Essa é a beleza de um show como esse. Cada desafio extrai algo único de diferentes designers. Falando diretamente sobre a história de James, as pessoas vão se apaixonar por James por causa da pessoa que ele é, especialmente até o episódio quatro, quando você descobre mais sobre sua infância – e isso por si só é uma mensagem incrível para transmitir. através do mundo. Apaixone-se por essa pessoa primeiro, agora vamos contar a história dela. E agora me diga que você não pode amar essa pessoa.

Esse episódio revelou algo sobre você e seu estilo?

TF: Fui criado em uma cultura e religião em que vestíamos roupas modestas, então não experimentei muitas roupas ocidentais. Também não tínhamos muito dinheiro, então eu ia olhar revistas de moda de graça na biblioteca. Eu era obcecado por Versace. Eu pedia à minha mãe desde muito pequeno se podíamos mandar fazer alguma coisa, que era uma camisa preta de seda com botões dourados porque eu tinha visto naquela revista. Recentemente, conversei com minha mãe sobre isso e ela disse: “Você sempre me perguntou sobre essa maldita camisa e não entendíamos onde você achava que íamos encontrar dinheiro para fazer algo sob medida”. Então, o fato de eu poder sentar ao lado de Donatella [Versace] agora, você não tem ideia do quanto isso impressiona aquela criança em mim.

Que conselho você daria para as pessoas quando se trata de criar um ponto de vista e estilo pessoal, seja sobre design ou apenas como se vestir no dia a dia?

GH: O que você acorda e coloca que te deixa feliz? Como você se expressa para ter um dia melhor ou para se sentir mais você? Acho que é aí que todos devem começar a encontrar uma perspectiva de estilo única. E se você é uma pessoa criativa, esse é o mesmo lugar de onde você tira.

Ok, última pergunta. Qual foi o seu momento fashion favorito dos últimos meses, seja no show ou apenas em geral?

GH: Zendaya, aparecendo em qualquer lugar, em roupas de qualquer tipo.

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

 

 

 

 

03.03.23
Gigi Hadid e Tan France conversam com a Bustle sobre o Next In Fashion
Postado por Brenda
Compartilhe

Ainda nas entrevistas na maratona de divulgação do Next In Fashion Gigi Hadid junto com Tan France conversam com a Bustle sobre o reality show e contando um pouco mais sobre a experiência deles no programa e muito mais. Confira a entrevista completa e traduzida abaixo: 

Gigi Hadid e Tan France tem decidido o que vem a seguir na moda muito antes de assinarem a série Netflix de mesmo nome, Next In Fashion. France é um jurado no espaço de moda masculina e um nome conhecido, graças ao seu período de seis temporadas em Queer Eye, enquanto Hadid é uma designer e uma das supermodelos mais procuradas do mundo.

Juntos, os dois são um par imparável e uma escolha lógica para apresentar a segunda temporada do programa de competição de design,  Next In Fashion, lançado em 3 de março. Encarregados de servir a honestidade brutal para projetar esperançosos (uma tarefa difícil para a irmã Bella, que foi convidada ao lado de Hadid), eles fazem isso pela cultura. O objetivo: trazer inovação, inclusão e individualidade para uma indústria que, muitas vezes, é severamente carente. “O que é preciso para ser uma diretora criativa é pensar dessa maneira e nos dar coisas que nunca vimos”, disse Hadid à Bustle.

Como os looks que você viu na passarela influenciou seu estilo pessoal?

Tan: Vimos muito oversized na passarela. E até aquele ponto, eu só queria mostrar o corpo. E então eu fiquei tipo, “Oh, às vezes eu posso simplesmente brincar com algo enorme e me sentir bem nisso.”

Gigi: Estou inspirada por qualquer um que tenha singularidade. E eu acho que James [Ford] dá pequenos toques nas coisas que as tornam únicas. Quando você o vê se vestir pessoalmente ou até mesmo em pequenas coisas no programa, basta adicionar pequenos detalhes de etiquetas, neon ou jóias ousadas.

Tan: É como criar uma história em seu visual, nós dois amamos isso sobre o James em particular.

Gigi: Eu sinto que é assim que eu me visto muitas vezes, então meio que tínhamos isso em comum. Mas quando você vê outras pessoas fazerem isso, isso definitivamente apenas te encoraja a trazer esse [estilo] para fora de si mesmo ainda mais.

Qual foi o seu look favorito que cada um de vocês vestiu no programa?

Gigi: Eu vou dizer o seu que mais gostei, e você diz o meu que foi seu favorito.

Tan: Meu favorito seu foi o Versace [no] episódio um. Na verdade, esse era um dos meus favoritos. O todo neon que ainda estou obcecado. Você saiu e eu fiquei tipo, “Oh, meu Deus.”

Gigi: Meu favorito seu foi… Eu amei seu look do Met Gala [episódio] com a renda branca. E eu amei o seu, a terra [episódio], quero dizer que foi Loewe, mas tinha gráficos de corda nele.

Gigi, como foi trabalhar com sua irmã Bella na tela, ao invés de na passarela?

Gigi: Eu amei receber a Bella. Acho que geralmente nos divertimos muito juntas, mas adoro vê-la nessas situações, porque ela normalmente não gosta de fazer esse tipo de coisa. Então ela ficou tipo, “Ei, eu vou por você e Tan” e ela estava tão nervosa e depois foi tão engraçada.

Tan: Foi tão fofo vê-las juntas.

Gigi: Todos nós rimos juntos porque na passarela, ela teve uma ótima crítica. E então ela vê as pessoas pessoalmente e ela é apenas, ela é como, “Eu te amo. Você é incrível, é perfeito.” Ela não pode criticar as pessoas, o que obviamente vem de seu coração muito doce. Mas tínhamos que falar: “Bella, você tem que dizer o que não gostou sobre isso. Eu sei que eles estão na sua frente.”

Tan: Um dos entrevistadores perguntou: ‘Quem foi o jurado mais difícil?’ Ninguém era mau— ninguém era cruel, malvado — mas se você mudasse o significado disso, a juíza mais difícil era a Bella, porque ela era muito legal. Mas eu acho que ela disse: “Não, não, eu não quero criticar.” E eu fiquei tipo, “Bella, você está aqui como jurada. Você tem que dizer alguma coisa.”

Gigi: A Bella realmente pode estilizar e usar qualquer coisa. Então eu nem estou dizendo que ela está errada. Ela poderia colocar esse [design] e fazê-lo parecer importante. Mas foi tão divertido, eu adorava tê-la e estava orgulhosa dela porque estava fora de sua zona de conforto.

Tudo bem, vou desafiar vocês dois então: Qual foi o pior look do programa? Vocês tem que ser jurados malvados.

Tan: Essa pessoa sabe que eu a amo tanto, mas sabia que isso não estava bom. Eu acho que o pior look — mas a ideia era forte — foi do Qaysean [Williams]. O egípcio. O tecido estava errado, mas achei que a ideia poderia ter sido excelente se tivesse sido executada melhor.

Gigi: Eu concordo. O que geralmente acontece é que eles só tem oito horas para fazer isso. Na maioria das vezes, não buscamos algo perfeitamente feito, porque isso não é realista. Estamos saindo do conceito, contando histórias. O que é preciso para ser um diretor criativo é pensar dessa maneira e nos dar coisas que nunca vimos. E o pior look, na minha opinião seria… Eu realmente não gostei do Met Gala [episódio] de Nigel [Xavier].

Tan: Ah, sim. Eu não me encantei com esse.

Gigi: Eu acho que ele pode fazer muito melhor e se ele tivesse repensado esse conceito, poderia ter sido bonito e incrível. Eu só acho que as formas eram melhores do que o tecido, que na verdade é exatamente o que você disse sobre o Qaysean. Normalmente, o que acontece é que o conceito era muito bom e a escolha do tecido [foi] errada.

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

03.03.23
Tan France fala sobre Gigi Hadid em entrevista para o Hollywood Life
Postado por Brenda
Compartilhe

Tan France falou com o Hollywood Life em uma entrevista durante as divulgações do reality show Next In Fashion e não pôde deixar de falar sobre sua melhor amiga que virou colega e como a mãe modelo de Khai, o ajudou a navegar na nova paternidade. “Sempre recorri a Gigi para obter dicas para os pais”, admitiu Tan. “Ela teve sua filha, acho, sete meses antes do meu, talvez oito. Então, ela me deu tanto conhecimento que é inestimável e que eu uso até hoje.”

Quanto ao Next In Fashion, Tan não disse que houve muitas lágrimas, mas ele se emocionou com as muitas risadas que compartilhou com sua nova co-apresentadora Gigi no set . “Nós nos conhecemos há anos. Gigi foi possivelmente a primeira artista que me procurou para ser amiga depois que Queer Eye foi lançado, então nos conhecemos há cerca de cinco anos e nos tornamos muito próximos. Aí surgiu o Next In Fashion e ela queria fazer a segunda temporada, graças a Deus! Foi simplesmente um ambiente de trabalho incrível”, explicou o designer, aludindo a Gigi substituindo a co-apresentadora da 1ª temporada, Alexa Chung . “Esta é a primeira vez que trabalho com alguém que conheço há muito tempo antes de trabalhar em um show, e tem sido uma experiência adorável.”

Ele continuou: “Entrar em algo, entender alguém, conhecer seu senso de humor, saber quando eles precisam de um tempo de silêncio ou diversão ou precisam ser energizados, esta foi a primeira vez que eu realmente tive isso e foi tão incrível”. Tan acrescentou que, apesar das “14 a 15 horas de trabalho por dia” os co-apresentadores estavam apenas “Animados por estar lá” e “Faziam uma dancinha estúpida e ficavam muito animados, pensando: ‘Não me importo que tenhamos feito 14 horas nos últimos quatro ou cinco dias seguidos – estamos aqui para nos divertir.”

Tradução & Adaptação: Gigi Hadid Brasil

Tags: Notícias
Status do site

Site: Gigi Hadid Brasil
URL: https://gigihadid.com.br
Online desde: 13 de março de 2013
Equipe: clique aqui
Online:
Hospedagem: Flaunt Network

Últimos tweets
Gigi Hadid Brasil - Todos os direitos reservados © 2023
Desenvolvido por Maria Nunes e Uni Design